FANDOM


Libélula
Libelulas4
Reino Animalia
Família Libellulidae
Classe Insecta
Alimentação Carnívoro
Tipo Invertebrado
Filo Arthropoda
Ordem Odonata
Superordem Endopterygota
Subordem Anisoptera

Informações Editar

Libélula (também conhecida como tira-olhos ou libelinha, em Portugal, e como lavadeira no Brasil) é um insecto alado pertencente à subordem Anisoptera.


Características Editar

Como características distintivas contam-se o corpo fusiforme, com o abdómen muito alongado, olhos compostos e dois pares de asas semitransparentes. As libelinhas são predadoras e alimentam-se de outros insetos, nomeadamente mosquitos e moscas. Este grupo tem distribuição mundial e tem preferência por habitats nas imediações de corpos de água estagnada (poças ou lagos temporários), zonas pantanosas ou perto de ribeiros e riachos. As larvas de libélula (chamadas naiades) são aquáticas, carnívoras e extremamente agressivas, podendo alimentar-se não só de insectos mas também de girinos e peixes juvenis. As libélulas não têm a capacidade de picar, visto que as suas mandíbulas estão adaptadas à mastigação. Dentro do seu ecossistema, são bastante úteis no controlo das populações de mosquitos e das suas outras presas, prestando assim um serviço importante ao Homem. As libélulas adultas caçam à base do seu sentido de visão extremamente apurado. Os seus olhos são compostos por milhares de facetas (até 30.000) e conferem-lhes um campo visual de 360 graus. As libélulas medem entre 2 e 19 cm de envergadura e as espécies mais rápidas podem voar a cerca de 85 km/h. Uma de suas características é que, mesmo possuindo seis pernas, praticamente não consegue andar com elas.1 O grupo surgiu no Paleozóico, sendo bastante abundantes no período Carbónico, e conserva até aos dias de hoje as mesmas características gerais. As maiores libélulas de sempre pertencem ao género Meganeura, floresceu no Pérmico, e podiam atingir envergadura de 70 a 75 cm. Seu tempo de vida pode chegar a 5 anos. No Brasil existem cerca de 1.200 espécies de um total 5.000 existentes no mundo. Predadora de insetos, inclusive o Aedes aegypti e até pequenos peixes. Em um único dia pode consumir outros insectos voadores até 14% do seu próprio peso, cerca de 600 deles num único período de 24 horas. No Brasil é conhecida também pelos nomes: papa-fumo, helicóptero, cavalinho-de-judeu, cavalinho-do-diabo, corta-água, donzelinha, jacina, jacinta, lava-cu, odonata, macaquinho-de-bambá, pito, ziguezague ou cabra-cega. Em Portugal além de libelinha ou libélula é conhecida pelos nomes: tira-olhos, lavadeira, cavalinho-das-bruxas, pita, entre outras designações locais.

Curiosidades Editar

1. É conhecida por vários nomes populares, como cavalinho-de-judeu, cavalinho-do-diabo, donzelinha, jacina, jacinta, lava-bunda, lavadeira, odonata, macaquinho-de-bambá, pito, ziguezigue, canzil, entre muitos outros. Seu nome, no entanto, vem do latim libellulus, diminutivo da palavra liber, que significa "livro", por causa das semelhanças de suas asas com um livro aberto.

2. Os ovos são colocados na água, onde a libélula vive um longo ciclo de 17 metamorfoses. Em algumas espécies, esse ciclo pode durar até cinco anos até que, finalmente, ela voe. A última metamorfose de uma libélula leva de 30 a 40 minutos. Ela rompe seu exoesqueleto pelo dorso e libera a cabeça e o abdome. As asas demoram de duas a três horas para ficarem sólidas e secas.

3. Exigentes, não habitam águas com alteração química ou sinal de poluição. Por isso, são consideradas ótimos bioindicadores.

4. Seus olhos têm até 30 mil facetas, que permitem uma visão de 360º do ambiente.

5. Medem de 2 a 19 centímetros. As espécies mais rápidas podem voar a até 80 quilômetros por hora, o que faz da libélula o mais veloz dos insetos.

6. No mundo, existem cerca de 5 mil espécies de libélulas.

7. Alimentam-se de outros insetos voadores e podem, em um só dia, comer o equivalente a 14% do seu peso.

8. Batem suas asas 50 vezes por segundo, e voam de 5 a 6 horas todos os dias.

9. Fora da água, as libélulas têm somente dois meses de vida. Isso corresponde, para algumas espécies, a somente 10% de seu tempo total. Por isso, elas têm muita pressa para se acasalar.

10. Quando procriam, as libélulas formam um coração. O macho libera os espermatozóides, localizados no segundo segmento de seu abdomen que são produzidos no nono. Preparado, ele segura a cabeça da fêmea com uma espécie de pinça e ela contorce seu corpo para que seu órgão genital, localizado no segundo segmento de seu corpo, se encontre com o do macho. O resultado desse contorcionismo todo é um coração.

Galeria Editar